04 junho, 2010

Do tipo intimista de dar medo.

me comprometi a esquecer das coisas justamente pelo fato delas me consumirem até os ossos
acho que eu nao sou dessas pessoas que vive rindo do passado depois
talvez todo mundo diga isso e seja uma grande mentira
eu sinto as coisas como se fosse ontem
e não é que eu não me arrependa de nada
é que eu me arrependo de tudo mesmo
aquela coisa de escolha, de fazer de tudo um nada
não lembro de querer ficar feliz tambem
só o contrario
me dava um pouco de conforto
hoje eu evito bastante
dificil aguentar as pontas quando tá meio baquiado
vc se torna muito vulneravel
por isso prefiro viver nesse meu alzheimer
...

Um comentário:

Hermético Capiongo disse...

Lembro de não querer ficar feliz, porque quem é feliz esquece e, às vezes, a única coisa que nos resta é a amargura.