17 fevereiro, 2010

CIDA

E o sufixo de sua vida era ela:

adorme
Cida,
amanhe
Cida...
esque
Cida.
Nothing Sweet About Me... yeah ! diz:
Você.
< diz:
voceu.
Nothing Sweet About Me... yeah ! diz:
.
< diz:

ceú
azul...
Não enche. diz:
como vc consegue ter toda essa percepção hein...
Não enche. diz:
sério.
< diz:
nao, nao sou sério..
Não enche. diz:
Eu não sei como vc consegue transformar tudo em poesia.
< diz:
sou seu.
< diz:
nao sé rio.,
não se ria...

eu sou poesia.
< diz:
...
< diz:
eu sou uma flor. sou voceu azul...
Não enche. diz:
Isso é lindo.
< diz:
nao, voce é linda.
< diz:
isso é só fenomeno, vc é a origem.
Não enche. diz:
É lindo que assusta sem dar medo.
< diz:
a musa.
a musa mais linda que ja tive...
parece que fiz vocêu.
< diz:

15 fevereiro, 2010

Souvenirs d'un autre monde

   E assim você vai pesando as 'idéias das coisas' e elas se anulam porque simplesmente não existem.. e sem as coisas a gente sequer é nada.
   São como o cair da chuva sem que exista nada pra ver sua música, sentir sua dança, ou que perceba anteriormente o céu se fechando.. nada que escute o barulho dos trovões.
   Eu não sei mais quem usa ou não de demagogia barata comigo, eu só não quero mais que as pessoas continuem me forçando a acreditar no mundo das possibilidades. A gente criou isso tudo pra se satisfazer, é uma convicção que chega a ser pior que fé. Dá nojo.
  O que existe é loucura, e a nossa realidade sim é um absurdo. A verdade não depende de nós, e é incostante demais. Senão for pela busca a verdade, me diz: Por quê ?